Literatura: Só Garotos, de Patti Smith


Peguei “Só garotos” da Patti Smith para ler pensando que eu ia encontrar uma biografia, mas achei também um recorte de um momento da arte, de um tempo e da juventude da autora e de seu amigo, amante e companheiro Robert Mapplethorpe. O livro vai além de uma biografia e expõe os bastidores de um tempo.

No livro, acompanhamos a formação da artista Patti Smith enquanto criança, adolescente e jovem adulta. Conhecemos suas referências, como elas a influenciavam, enquanto ela escreve, desenha e até pinta. Durante a leitura, vale a pena buscar saber sobre os nomes citados, os discos, os livros e suas histórias, porque se aprofundar nas referências da autora nos permite conhecê-la melhor e nos ajuda a mergulhar no cenário artístico que ela viveu e fez parte. A precursora do punk cresce, enquanto a cada página ela revela a busca dela e de Robert como artistas e como pessoas. Entre os piolhos, o amor que se transforma, os materiais de arte, o colchão, a falta de dinheiro e os perrengues, surge a artista que conhecemos.

A escrita de Patti tem um certo intimismo, ela conta detalhes sutis, expõe quem ela era, o que ela pensava, o que se passou: um enlace que une as histórias que ela viveu com os sentimentos que as envolvem. A gente acompanha as dificuldades, os afetos, os sonhos e a vontade de criar, numa narrativa que ora soa como uma revisitação a um diário, ora como um caso sendo contado para um amigo íntimo, já que há reflexões sobre quem ela era, quem ela se tornava e como isso a afetou.

Falar de juventude é falar de descoberta. Patti compartilha com o leitor suas histórias, seus sonhos e sua relação com a arte e a gente acompanha sua trajetória e seus sufocos, reflexões e aprendizados. Inicialmente, Patti e Robert são só garotos, garotos que descobrem o amor, a amizade, o companheirismo juntos e crescem como artistas, enquanto custam pagar aluguel e comprar comida.


Thaís Campolina

Sobre Thaís Campolina

Tenho 26 anos, um diploma e muitas dúvidas. Como boa mineira, sou contadora de causos e muitos envolvem erros com corretor de celular. Gosto de joguinhos fofos, de itens de papelaria, de dormir, ler e rabiscar.