cinema


#52FilmesporMulheres: A filha da Índia, de Leslee Udwin

Demorei a tomar coragem de assistir ao documentário India’s daughter, que conta com roteiro, direção e produção de Leslee Udwin. Eu sabia as lágrimas eram garantidas, já que o tema tratado pela obra é o estupro brutal cometido por seis homens contra Jyoti Singh, uma jovem de 23 anos, e o impacto desse caso na sociedade indiana. Jyoti Singh morreu alguns dias após a agressão que sofreu e sua história comoveu a Índia e depois o mundo. Demorei também a escrever a resenha desse filme, pelo mesmo motivo. Para escrever é preciso revisitar toda a história e se deixar tocar […]


#52filmespormulheres: Maidentrip, de Jillian Schlesinger

Maidentrip é o documentário da viagem de dois anos e meio de Laura Dekker, uma holandesa de quatorze anos que veleja sozinha pelo mundo. Realizado pela diretora Jillian Schlesinger e filmado, em grande parte, pela própria Laura com câmeras acopladas ao barco, o filme é uma produção delicada e profunda. Sem pretensões de ser uma epopeia ou filme de ação (mesmo às vezes sendo), seu maior mérito concentra-se no fato de ser justamente aquilo que é – uma representação honesta. Quantos exemplos existem de mulheres fortes e determinadas? Quantos exemplos dessas mulheres são ainda meninas? Quantas vezes foi possível acompanhar […]


#52FilmesporMulheres: Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas

Fica a dica para quem busca um filme para o fim de semana: na última quinta-feira (14) chegou aos cinemas o novo filme da diretora e roteirista Juliana Rojas, Sinfonia da Necrópole. Em uma mistura de comédia, musical e um toque do terror que marcou o trabalho da cineasta até aqui, sua fórmula causa estranhamento em um primeiro contato. Mas há um trabalho tão cuidadoso com cada um dos elementos que este desconforto inicial logo passa, deixando espaço para que o espectador se envolva completamente entre as canções, as cenas divertidíssimas e os dilemas do personagem principal. Deodato (Eduardo Gomes) […]


#52FilmesporMulheres: The Intern, de Nancy Meyers

  No Brasil, The Intern (2015), filme de Nancy Meyers, é Um Senhor Estagiário. Escolhi deixar somente o original no título neste post por não carregar o maior spoiler do filme. Explico: quando uma amiga me recomendou assisti-lo, eu só sabia que era sobre trabalho, que os protagonistas eram Anne Hathaway e Robert de Niro e… bem, e o nome, The Intern. Naturalmente, supus que Anne Hathaway fosse a “intern“/estagiária de Robert de Niro e me surpreendi quando vi que é, na verdade, o contrário. Nesse filme de clima Sessão da Tarde, Anne Hathaway é Jules, a fundadora de uma […]


#52FilmesporMulheres: “Elena”, de Petra Costa

por Glênis Cardoso   Elena-pessoa e Elena-filme, pra mim, há muito tempo se confundem. Elena-pessoa nasceu no dia 6 dezembro de 1969 em Minas Gerais e morreu dia 1o de dezembro de 1990 em Nova York, enquanto Elena-filme foi dirigido pela sua irmã mais nova, Petra, e lançado em setembro de 2012 em Brasília. Mas estes são apenas detalhes técnicos e não impedem a minha confusão. Peço que me perdoem previamente pela bagunça mental que deveria ser só minha, mas que eu compartilharei agora com qualquer leitor disposto a prosseguir. Vi Elena pela primeira vez em setembro de 2012, no então ativo Teatro Nacional durante o Festival […]


#52FilmesporMulheres/Cineclube Macabéa: “A hora da estrela”, de Suzana Amaral

Não é incomum considerarmos a qualidade de adaptações cinematográficas de obras literárias de acordo com suas semelhanças. Quanto mais “fiel” ao livro, ou seja, quanto mais igualzinho em cada detalhe, melhor. A adaptação do clássico “A hora da estrela”, de Clarice Lispector, roteirizada e dirigida pela cineasta Suzana Amaral, é uma boa demonstração de que, embora válido, talvez este critério não seja o mais importante. Nas palavras da diretora: “Criar uma nova linguagem a partir de uma outra linguagem. Veja: a literatura, trabalho assim: eu leio, releio, vejo se gosto ou não gosto, passo a me basear no que leio, […]


#52FilmesPorMulheres: “Advantageous”, de Jennifer Phang

Advantageous é um filme sci-fi dirigido por Jennifer Phang; Phang  também participa do roteiro em parceria com Jacqueline Kim, atriz que vive Gwen Kho, protagonista desse filme. Essa parceria entre diretora e atriz protagonista resulta em uma obra delicada e dolorosa, com planos e fotografias que casam perfeitamente com a trilha sonora neutra e sofisticada. Os elementos sci-fi são assustadoramente reais: aqui, nós não encontramos efeitos especiais elaborados, produções megalomaníacas, muito pelo contrário – o sci-fi está nos detalhes, nas entrelinhas, e acaba por nos aproximar de nossa realidade ao invés de apenas exercer o papel de uma alegoria. Jacqueline […]


#52FilmesporMulheres: Body, de Malgorzata Szumowska

O luto é retratado de diversas maneiras nos filmes e esse é um aspecto muito interessante sobre a humanidade: como a vida das pessoas que ficam é afetada pela morte de um ente querido? É esta a premissa de “Body”, filme polonês dirigido, produzido e escrito por Malgorzata Szumowska, que vem ganhando espaço na Polônia atual e chegou a vencer o Urso de Prata de Melhor Diretor no Festival de Berlin em 2015. Suave ao tratar de um tema tão duro quanto a perda, “Body” transforma o corpo numa forma de expressar o luto e a dor. O filme tem […]


Garota, interrompida, de Susanna Kaysen

Aos 18 anos, em 1967, a jovem Susanna Kaysen foi internada no Hospital Psiquiátrico McLean no estado de Massachusetts. O terapeuta que a examinou lhe disse que seriam apenas algumas semanas para descansar; no laudo médico, a recomendação foi de três anos. Kaysen passou 18 meses no McLean depois tem uma tentativa de suicídio e um comportamento não exemplar. Garota, Interrompida (Girl, Interrupted), publicado em 1993, é um retrato desses quase dois anos que Kaysen passou no McLean. Os capítulos variam entre relatos do dia a dia na instituição, as razões pelas quais foi internada, além de questionar e discorrer […]


Girlhood, de Céline Sciamma

O terceiro filme de Céline Sciamma, Girlhood, é também o seu terceiro coming of age (algo como “chegada da maturidade”). Water Lillies, o primeiro,  acompanha o despertar da sexualidade de três meninas. Em seguida vem Tomboy, que narra a história de Laure, que prefere ser chamada e tratada como Mikäel pelas outras crianças do bairro. Mas é realmente no terceiro que Sciamma se supera. Girlhood foca na vida de Marieme, uma adolescente negra suburbana com uma família complicada – a mãe trabalha muito, o irmão mais velho fica responsável pela educação e repressão das irmãs mais novas. O ponto de […]


Del lado del verano, de Antonia San Juan

Dia da visibilidade trans Nos primeiros minutos de filme, vemos um rosto conhecido; para quem não é bom fisionomista – caso desta que vos fala –, vale jogar no Google: é Antônia San Juan, a agradabilíssima Agrado de Almodóvar, que agora aparece estrelando e dirigindo Del lado del verano. Pelo discurso melancólico da protagonista Tana em voice over no início do filme, quase não dá para imaginar que o que se segue é uma comédia dramática cheia de arquétipos e críticas, quase uma comédia de costumes. Uma família de classe média sofre a perda de uma importante figura masculina; essa […]


Cinema: Favoritos de 2015 (parte 2)

“QUE HORAS ELA VOLTA?”, DE ANNA MUYLAERT Que horas ela volta? provocou uma série de discussões que permearam longamente as redes sociais. Algumas falas trouxeram a forte recomendação ao filme, indicando o quanto ele inverte a configuração de telenovela — ainda que lide com essa estética, de certa forma — em relação às personagens e isso pode abrir os olhos de muitas pessoas para alguns aspectos da organização da sociedade brasileira, bem como da condição da mulher em diversos estratos sociais. Outras falas, no entanto, trouxeram importantes ressalvas ao filme, como Djamila Ribeiro neste e neste texto. Finalmente vimos um trabalho dedicado inteiramente a […]


#52FilmesporMulheres: “Califórnia”, de Marina Person

Eu sou um tanto fissurada em cinema adolescente. Por mais chavão que seja, repito aqui que a adolescência é uma época fascinante. É ambígua – o tempo em que suas ansiedades estão mais exacerbadas e o tempo em que você pode passar madrugadas vendo Padrinhos Mágicos. Porém, a representação no mainstream costuma ser bem rasa. Adolescente nenhum tem problema: não existem tragédias de família, não existem transtornos, não existem opressões! Menina nenhuma sofre misoginia, menino nenhum fica enclausurado no armário, racismo não existe. Tudo isso pra começar a falar de Califórnia, o primeiro longa de ficção da ex-VJ da MTV, […]


Cinema: Favoritos de 2015 (parte I)

“GAROTA SOMBRIA CAMINHA PELA NOITE”, DE ANA LILY AMIRPOUR “Garota sombria caminha pela noite” (que esteve nos cinemas brasileiros em dezembro de 2015)  .  Nas ruas inventadas de Bad City – uma mistura entre referências iranianas, cultura pop norteamericana e elementos decadentes necessários para a criação da atmosfera típica dos filmes de vampiros -, acompanhamos uma vampira jovem e solitária em suas explorações da vida sombria que toma conta da comunidade nas madrugadas. A criação da cidade, a trilha sonora, as referências visuais e a mistura equilibrada entre terror, romace e alguns elementos cômicos trazem a identidade marcante da cineasta […]


#52FilmesporMulheres: “Minhas mães e meu pai”, de Lisa Cholodenko

Uma comédia que reúne seres humanos sendo seres humanos: confusos e problemáticos. Mesmo com vidas confortáveis, apoio emocional, situação econômica favorável. A diretora Lisa Cholodenko fez de The kids are all right um excelente exemplo de como temas possivelmente delicados podem ser tratados de maneira humana (isto é, complexa) em vez de estereotipada.  O drama familiar de Nic e Jules (Annette Bening e Julianne Moore) com seus filhos Joni e Laser (Mia Wasikowska e Josh Hutcherson) é apresentado com doses equilibradas de sensibilidade e comicidade. O título original, The kids are all right, traz uma ideia importante que a tradução brasileira perde: as crianças estão bem. Ao contrário […]


#52FilmesporMulheres: “As Virgens Suicidas”, de Sofia Coppola

Para a maioria das mulheres, falar sobre a adolescência não é algo confortável. Reassistindo ao filme As Virgens Suicidas de tempos em tempos, comecei a entender o porquê. As irmãs Lisbon — Cecilia, Lux, Mary, Therese e Bonnie — são filhas de pais extremamente conservadores, religiosos e autoritários. Superprotegidas, elas se tornam a obsessão dos garotos do bairro, envolvidas em uma aura de sensualidade e mistério. Em As Virgens Suicidas, vemos desmoronar as células que compõem o universo idealizado da adolescência feminina. Existem, sim, os absorventes, as folhas de cadernos estampadas de confissões, os perfumes enjoativamente adocicados, as lingeries infantilóides […]


#52FilmesPorMulheres: A Fita Azul (Electrick Children), de Rebecca Thomas

“Uma mistura entre A Testemunha e Quase Famosos.”   Com um pôster ilustrado, um nome chamativo e uma proposta inocente, Electrick Children, ou A Fita Azul, de Rebecca Thomas, é de uma delicadeza nostálgica. O tipo de filme que remete aos dias nublados de verão, quentes, úmidos e com sabor de juventude. Rachel é uma jovem garota que vive em uma comunidade mórmon fudamentalista em Utah, sem contato com o mundo tecnológico e muito menos garotos que não sejam os da sua família. Em um dia como qualquer outro, ela acaba flagrando seu irmão adotivo ouvindo uma fita (sim, nada […]